Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2017

As Multiplas formas de gostar de alguém

Quando gostamos de alguém, geralmente não conseguimos descrever com exatidão de que forma gostamos.

Isto faz sentido, uma vez que existem múltiplas formas de gostar, e outras tantas de expressar:

Podemos gostar de alguém, sem que necessariamente, gostemos do seu comportamento;

Podemos admirar alguém por seu caráter, seus princípios éticos, mas não sentimos atração;

Podemos sentir atração e não termos nem admiração, nem confiança;

Podemos sentir atração, confiança, admirar seu caráter, sua garra e determinação, mas é possível que não aprovemos sua irritabilidade;

Podemos sentir apenas compaixão...e nada mais.

Podemos estabelecer um vínculo de cuidado e proteção, e não admirar, nem valorizar seu caráter;

Enfim....

Amor é algo muito particular. Cada qual sente e expressa de uma forma muito singular.


07 dicas para a relação amorosa dar certo.

07 dicas para a relação amorosa dar certo.
Uma relação afetiva promissora é aquela onde os pares cultivam o respeito pelo que o outro é.
Salientando que o objetivo da união das pessoas é melhorar a qualidade de vida; sendo assim é útil preservar o que há de melhor na relação evitando atritos desnecessários que podem levar qualquer relação à falência.


Alguns fatores colaboram para a relação seja promissora:

Estabelecer uma relação horizontal de cuidados, onde um cuida do outro e ambos cuidam do relacionamento;Dar espaço para o parceiro ser quem ele realmente é;Negociar pontos divergentes da relação, de modo a desagradar o mínimo possível a outra parte;Evitar o egocentrismo, as cobranças excessivas e desproporcionais; as Desconfianças sem fundamentos; as críticas sem finalidade construtiva, comparações com outras pessoas; cenas de ciúme forjadas; controle excessivo sobre o outro;Quando houver necessidade de falar algo que seja desagradável, fazê-lo de forma que o outro entenda e absorva, Qu…

Você já sentiu solidão?

“Ando só, como um pássaro voando Ando só, como se voasse em bando” (Humberto Gessinger)




Você já sentiu solidão? Aquela sensação de que não há ninguém por perto que possa lhe compreender, amparar ou amar? Se já sentiu, seja bem vindo ao mundo das pessoas solitárias, um "planeta" habitado por pessoas que não conseguem se conectar com outras, em geral, por falta de afinidade, não por falta de companhia.

O sentimento de solidão surge quando o individuo se depara com a dificuldade de encontrar alguém com quem possa compartilhar momentos e experiências, sejam boas ou ruins.
Se considerarmos que nas sociedades ocidentais, onde o capitalismo selvagem impera, fica claro que a vida em sociedade é marcada pela competitividade. Isto não é novo; o liberalismo que veio na rasteira da revolução industrial do século XVIII reforçava (e impunha) este modelo de individualismo, gratificando aqueles que produziam mais de forma individual, em detrimento da produção coletiva. Com a expansão do capitali…