Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2017

Dependência afetiva

Dependência afetiva
 é um conjunto de atitudes emitidas pelo indivíduo que não consegue tomar atitudes básicas sem o aval de uma pessoa.
Os dependentes geralmente elegem uma pessoa para ser sua "figura de importância", com características complementares às sua, para que possam delegar suas decisões aos cuidados desta pessoa.

09 dicas para identificar relacionamentos tóxicos:

Relacionamentos tóxicos:  09 dicas para identificá-los.




Considera-se um relacionamento tóxico aquele que é capaz de viciar, proporcionando (ou não) gratificações imediatas, mas não é possível observar perspectiva de mudanças a curto, médio ou longo prazo, uma vez que os recursos disponíveis já estão esgotados.
Quando colocados numa balança imaginária, verifica-se que as perdas são muito maiores que os ganhos; uma das partes (ou ambas) sempre demonstrará insatisfação, o que sugere que a relação está caminhando por uma estrada muito distante daquela que um dia foi idealizada.
Entramos numa relação esperando minimamente: 1.Respeito; 2.admiração; 3.confiança; 4.carinho; 5.acolhimento; 6.paixão 7.intimidade; 8.comprometimento.
Temos a obrigação de oferecer o mesmo. Se um destes elementos de base da relação falta, pode-se considerar que há um desequilíbrio de interesses. Porém algumas pessoas insistem em manter a relação, esperando que um dia ela possa trilhar pela estrada florida da felicidade. Tais…

O poder do elogio

Você sabe fazer um elogio? E receber um elogio?
Eu entendo que para algumas pessoas seja difícil tanto fazer, quanto recebr, afinal vivemos em um universo onde a bajulação substituiu o elogio sincero, o que deixa muitas pessoas constrangidas quando precisam fazer ou receber um elogio.
Porque elogiar?
Quando elogiamos alguém, estamos colaborando para que a sua autoestima aumente, ou se fortaleça. Não é necessário fazer elogios efusivos, repetitivos ou enganosos. Basta um simples comentário positivo

Como receber um elogio?
Agradecendo quem o faz, e se possível retribuindo, afinal, todas as pessoas tem características notáveis.
Elogios nunca devem ser forçados.
Devem ser espontâneos, sinceros e obedecer às demandas do contexto .


Paixão - prazo de validade

Os apaixonados costumam perder o senso crítico, especialmente nos primeiros meses de relacionamento, pois algumas partes do cérebro, responsáveis pelo raciocínio são "sequestradas" por outras partes que respondem pelo processo de apaixonamento. Isto ocorre para que os parceiros tenham tempo de se cortejarem, partindo para o acasalamento.
O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato
O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço
O amor comeu meus cartões de visita, o amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome
O amor comeu minhas roupas, meus lenços e minhas camisas,
O amor comeu metros e metros de gravatas
O amor comeu a medida de meus ternos, o número de meus sapatos, o tamanho de meus chapéus
O amor comeu minha altura, meu peso, a cor de meus olhos e de meus cabelos
O amor comeu minha paz e minha guerra, meu dia e minha noite, meu inverno e meu verão
Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte
Composição: João Cabral de M…

As cinco fases do luto afetivo

Quando o amor morre...
“Acabou. E agora o que eu faço"?


Quando o amor morre...

Não importa o motivo: as rupturas quase sempre são dolorosas, mesmo quando não há mais amor. Isto ocorre, porque, segundo Helen Fisher (Bióloga que estuda as relações afetivas), nosso sistema de recompensa está habituado a receber as gratificações do parceiro, o que ajuda na produção de endorfinas pelo cérebro. Uma vez que o parceiro se vai, a produção de endorfinas cai, o que deixa o indivíduo em estado de apatia, tristeza e angústia.

Necessário considerar que se o sofrimento for IMENSO, causando comprometimento social (deixar de dormir, comer, trabalhar, etc.) convém procurar auxílio apoio terapêutico.

A paixão, seja ela correspondida ou não, dura em média 06 meses a 03 anos. Depois de um tempo há um declínio que pode se transformar em amor verdadeiro, amizade ou indiferença. A raiva não é o oposto do amor, mas sim, uma das formas pela qual se manifesta. 

Quem decidiu pelo rompimento pode começar aos pouco…