Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

A blindagem contra apego

A blindagem contra  apego
Uma crítica contra o desapego....

Apego atualmente é artigo de luxo, para poucos (bem poucos, aliás).

Apego, aqui deve ser entendido como o comportamento de aproximação e manutenção da relação. 

Não é patológico, nem doentio. É normal. Apenas os exageros devem ser contidos.

A blindagem contra o apego trata-se de um mecanismo de defesa, chamado Racionalização.

Freud explica que é buscar explicação racional para justificar pulsões inaceitáveis do ego. Portanto, o "pegar" seria a explicação racional para evitar o apego: "Pego, mas não me apego".. simples assim!

Mas.....






O problema, não é evitar o apego, mas sim, o motivo que está por trás da decisão de não se apegar: o que há de errado nisto?

Eu explico ( sem esgotar o assunto):

Apegar-se exige manutenção da relação; exige doar tempo, atenção, carinho;  exige alguém abra mão de uma parcela de seu tempo para relacionar-se com o outro; exige alguns pequenos sacrifícios cotidianos como ligar para saber c…

De quem é a culpa pelo fracasso da relação?

Quando uma relação chega ao ponto da instabilidade e as brigas passam a ser constantes é sinal de alerta. 

Existe uma tendência a culpar o outro pelo fracasso da relação: seja por frieza, falta de atenção, incompreensão, etc

Mas será que o outro sempre é culpado? Não nos cabe fazer uma análise crítica da situação para pensar se temos (ou não) uma parcela de culpa nos conflitos que se apresentam?

Esta análise deve ser feita de forma fria, questionando sempre se você:


evitou situações conflituosas;não provocou deliberadamente situações que deixassem o outro com raiva, ciúme ou inveja;expôs seus sentimentos de forma clara, sempre que as circunstâncias se apresentaram;perdoou o que dava pra ser perdoado;pediu perdão quando foi necessário;foi sincero;não expôs os defeitos e as fraquezas do outro para pessoas de forma indevida, para terceiros;Tomou cuidados para que o outro não perdesse a calma;Expôs para o outro sua insatisfação, sem machucá-lo.Relacionamentos não precisam ser embates. É possí…

Você é controlador (a)?

Você é controlador (a)?
Ninguem é obrigado a obedecer aos caprichos de outra pessoa, sob nenhuma circunstância.





Quando assumimos um compromisso de natureza afetiva com alguém, entramos na vida desta pessoa e deixando que ela entre na nossa. Em termos práticos, isto significa abrir um espaço na agenda para manter contato que vai desde o simples "bom dia" via Whatsapp, até aquele jantar romântico agendado com alguma antecedência.



Entretanto, nas atuais conjunturas históricas-sociais, regularidade é um "luxo", que gera estresse e cobranças nas relações, podendo tirar a espontaneidade. O que era pra ser leve, torna-se em alguns casos, um fardo, especialmente quando a outra parte não consegue abrir-se à compreensão.

Tomemos como exemplo um casal que se comunique pela manhã, a tarde e a noite. Isto caracteriza uma forma regular de contato. Mas, quando a outra parte, por algum motivo (reunião, celular quebrado, falta de sinal, etc), deixa de fazer contato, gera ansiedade e e…

A dificuldade em iniciar relacionamentos

Psicóloga Saúde Bradesco| Psicologa Amil| Psicologa Sulamérica| Psicóloga Omint

Psicóloga Saúde Bradesco| Psicologa Amil| Psicologa Sulamérica| Psicóloga Omint (por reembolso)

Psicoterapia, Ajuda emocional, Orientações e aconselhamentos. Colaborando para desenvolver habilidades afetivas, pessoais e emocionais. Agendamento de 1ª consulta psicológica grátis: Whatsapp (11) 9-9984-9910. psicologamaris@gmail.com

♥ ♥ Tratamentos para: Ansiedade crônica, Depressão leve moderada ou grave, pensamentos suicidas, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima, lidar com sentimento de culpa, manter um relacionamento feliz,amor patológico, ciúme patológico, carência afetiva, dependência emocional e afetiva, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, dificuldade de demonstrar afeto, dificuldade de expressar sentimentos, problemas conjugais, dificuldades sexuais, etc.

♥ ♥ Crianças, adultos, idosos, casais e grupos.
♥ ♥ Conheça meu trabalho http://www.psicologiasemfronteiras.com.br/p/conheca-meu-trabalho.…