Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2017

09 fatores que dificultam um relacionamento

09 fatores que dificultam um relacionamento Para conceituarmos a dificuldade é necessário esclarecer  como os relacionamentos se desenvolvem. Na definição de Turner e Richardf (2013), os relacionamentos passam por fases: Nas fases iniciais ocorrem as trocas de informações básicas, cuja finalidade é promover a busca por interesses afins, ocorrendo certa idealização a respeito do outro.  Na fase seguinte ocorre a reciprocidade de autorevelação, quando os indivíduos se colocam de forma mais íntima, buscando estreitar o vínculo. É nesta fase que alguns relacionamentos tendem a desmoronar, pois a intimidade realista que o outro mostrou pode não corresponder à idealização oriunda da primeira fase e isto pode levar ao desentendimento. Desnecessário alertar para os perigos da idealização excessiva, que responde pelo aumento das expectativas com relação ao outro, por isso é importante ser bastante realista no momento de estabelecer relações, a fim de conhecer quais os comportamentos e atitude

Dificuldade nos relacionamentos afetivos

Dificuldade nos relacionamentos afetivos Alguns relacionamentos afetivos começam quando os pares encontram pontos de afinidade entre si: As pessoas se conhecem e tendem a se analisar mutuamente, a fim de observar os pontos que existem em comum, para que possam estabelecer conexões.  E geralmente encontram muitos conectores: as ideias são parecidas, os gostos, o padrão de vida, etc. Mas por algum motivo, o relacionamento (que começou bem promissor) começa a sofrer alguns arranhões, que podem se tornar feridas, úlceras, metástases e ir a óbito. Um destes motivos é a falta de comunicação assertiva: a maioria das pessoas tem dificuldade em expressar sentimentos, emoções e aborrecimentos e acaba emitindo comportamentos opostos ao esperado naquele contexto. Ser assertivo é saber qual a ferramenta de comunicação correta que se deve usar em determinadas situações. Para ilustrar, vou citar alguns exemplos que ocorrem na vida cotidiana: Caso 01 Um rapaz e uma moça, na fase da paquera, buscam apr

As máscaras que usamos

O Objetivo da psicoterapia é levar o indivíduo a se colocar de forma autêntica no seu meio social. Porém, isso nem sempre é possível, pois a cada mudança de contextos somos cobrados (as) a adotar uma postura diferente. É praticamente impossível (e porque não dizer, inviável) ser a mesma pessoa a todo instante; é inadequado falar o que pensamos; fazer o que temos vontade. Desta forma passamos a vida criando "máscaras", ou seja, novos papéis sociais para cada circunstância. ➫  No trabalho - (salvo algumas exceções) os indivíduos precisam usar a máscara da falsa cordialidade, da submissão (máscara que raramente serve), a máscara da tolerância. ➫ Na vida afetiva - Alguns indivíduos usam a máscara do falso amor, do romantismo barato e exagerado, para disfarçar interesses obscuros ou florear desinteresse. Até mesmo a máscara do perdão (muito incômoda para alguns) é utilizada para que os interesses da vida conjugal sejam mantidos. ➫ Na vida familiar - Alguns usam poucas máscaras, o

Amor: significado

Amor: significado O que é amor pra você? O que você entende por amor será equivalente ao que os outros entendem? Enquanto para uns é um sentimento “doce e sublime”, para outros é um tormento, uma obsessão, uma doença.   O amor é um micromomento de emoção compartilhada entre dois seres; é aquele calor gostoso que sentimos durante uma troca de olhar, um aperto de mãos, um roçar de rosto, um beijo, um abraço apertado. Impossível traduzir tal emoção em palavras, pois o poder delas supera qualquer conceituação teórica. No entanto, alguns estudos buscam uma explicação científica para compreender este fenômeno. Sem ter a pretensão de esgotar este assunto que é amplo, os próximos parágrafos são apenas um exercício de compreensão sobre o tema O amor romântico é uma construção sócio-histórica, pois nas sociedades antigas as relações entre pares não eram baseadas na paixão, mas em práticas relacionadas à sobrevivência. O amor romântico teve suas origens no século XII e Caracterizava -se como am

Infidelidade no amor: como lidar e superar

Infidelidade no amor: como lidar e superar Considera-se Infidelidade todo comportamento que viola as regras de compromisso com alguém. Isto pode ocorrer em vários contextos, com o familiar, o social, o profissional, etc. Neste artigo pretendo tratar da Infidelidade conjugal, de forma aproximada e sem esgotar o assunto. A infidelidade conjugal pode assumir muitas formas,  desde que o parceiro (a) esteja violando as regras do relacionamento.  Podem ser incluídas nesta categoria desde simples paqueras virtuais, até abandonos de lares. Existem vários tipos de envolvimento extraconjugal: mesmo onde não exista envolvimento sexual, a infidelidade pode se caracterizar pela manifestação de interesse em outra pessoa. Isto não significa que pensar em outro seja um ato de traição, desde que este pensamento não tome forma e se transforme numa traição verdadeira. É possível reunir força de vontade e reprimir estes pensamentos, mantendo o compromisso com o parceiro (a) mesmo diante das maiores tentaç