Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

vale a pena sofrer por amor?

Vamos falar um pouco sobre sofrimento afetivo Será que vale a pena sofrer tanto por amor? Percebe-se que muitas pessoas tendem a cultuar memórias de relacionamentos passados revivendo mentalmente bons momentos vividos juntos, ouvindo as mesmas músicas, passeando pelos mesmos lugares, e sofrendo quando voltam a realidade. Quando terminamos uma relação em que as possibilidade de reatar foram esgotadas o melhor a fazer é esquecer. Para minimizar o sofrimento, é útil não cultivar as memórias boas nem ruins. Esquecer é não pensar, é lutar contra as lembranças, é focar em outras coisas que não tenham relação com o relacionamento passado. Amor não é sofrimento. Amor é vida, é paz, é alegria. Se o amor que você sente traz muito sofrimento, vale a pena refletir e tentar entender o que lhe prende. Pode ser que sua vida esteja sem objetivos reais e por isso você alimenta sonhos românticos. Pode ser que você tenha esquecido de si mesmo [a] e vivido apenas em função do outro [a]. Será que não é ho

A Arte de dizer "não"

A Arte de dizer "não" Dizer "não" é uma arte que exige muita determinação. Quantos indivíduos sofrem de abuso emocional, social ou profissional por não saberem dizer "não"? Dizer "não" é uma rara habilidade social, e requer o desenvolvimento da capacidade de previsão de perdas, da tomada de decisões e do controle das emoções. Por que é difícil dizer não? Os motivos que levam os indivíduos a dizerem "não", podem se relacionar diretamente com o medo de punição ou rejeição. Punição: Exemplos:  Alguns indivíduos abrem mão de seus momentos de lazer com a família ou amigos, para dedicarem seu tempo extra ao trabalho, para atender à solicitação de algum chefe ou patrão, sem observar que, em muitos casos, não há necessidade extrema. Porém a negação deste pedido pode remeter à ilusão de prejuízo profissional, o que nem sempre se justifica. É importante ter coragem para dizer "não", especialmente quando estas situações se configurarem a

A tomada de Decisões

Existem determinadas situações da vida que não se sabe pra que lado deve-se ir, que rumo tomar, enfim, como proceder. Algumas situações são tão delicadas, que exigem o máximo de tato, e cuidado na sua resolução. O que fazer quando devemos tomar uma atitude e não temos tempo pra pensar? Como tomar a decisão correta? A decisão correta sempre é aquela que as pessoas tomam depois de refletir por muito tempo. É muito difícil raciocinar sob pressão,portanto decisões impensadas tem altas chances de fracassar. Não aceite pressão sob nenhuma hipótese, mas também não se adie indefinidamente uma decisão que deve ser tomada o quanto antes. As decisões mais sábias são tomadas quando existe serenidade, quando não há ninguém pressionando e quando se sentir absolutamente seguro de que não vai se arrepender.  É muito natural pensarmos:  “mas se eu tivesse escolhido outra profissão”? ou “E se eu tivesse me casado com outra pessoa”? ou ainda “E se eu morasse noutra cidade”.. seria eu mais feliz ou menos

Pessoas com dificuldade de relacionamento

Pessoas com dificuldade de relacionamento Por que existem algumas Pessoas com dificuldade de relacionamento social? Aquilo que para alguns é tão natural, para outras é um pesadelo. O tema não é fácil e abre diversas possibilidades de entendimento.  A proposta aqui não é esgotar o assunto, mas ao contrário, buscar novas formas de entendimento sobre as Pessoas com dificuldade de relacionamento social Alguns indivíduos preferem abster-se do convívio social, isolando-se ou buscando apenas relacionamento na internet, onde não precisam se expor com totalidade, podendo "deletar os indesejáveis" quando bem entender. A dificuldade de relacionamento pode ser entendida de várias formas: 1.Dificuldades nos relacionamentos afetivos Se um indivíduo apresenta dificuldades no momento de estabelecer contato ou aproximações, mas não em outros contextos, pode significar apenas uma forma leve de timidez se não houver prejuízos.  Entretanto, se esta limitação impossibilita vivenciar situações gra

O amor sincronizado (ou correspondido)

Quando pergunto às pessoas que estão vivenciando um relacionamento afetivo se sentem amadas, geralmente ouço como resposta um sonoro "SIM". Diante da resposta afirmativa, pergunto: O que leva você a pensar que é amado(a)? Não faço tais perguntar para provocar reações negativas, mas sim, para que os indivíduos reflitam sobre o que estão dando e recebendo em termos de afetividade, e para que compreendam as diferenças entre:  atração, desejo, paixão e amor Infelizmente muitas pessoas confundem estes quatros construtos. A confusão se dá por conta do excesso de informação que as mídias oferecem de forma indiscriminada, criando uma enorme confusão de sentimentos e sensações . Em alguns casos, existe apenas uma enorme atração sexual de uma parte, facilmente confundida com amor; em outros casos, existe um amor "unilateral", onde um dos pares escraviza o outro, não para que se sinta amado(a), mas sim, cultuado (a) como se fosse um deus (a). Para que possamos refletir sobre a