Pular para o conteúdo principal

Dependência Emocional: o que é e como lidar

Dependência Emocional: o que é e como lidar

Pensar na pessoa amada é esperado. 
Desejar sua presença é natural. 
Depender é problemático.







Existe diferença entre agir com o outro e depender do outro para agir.

A dependência afetiva é um estado subjetivo que se apresenta como "amarras" emocionais. Parece que “falta o chão” quando a figura de importância se ausenta, mesmo que por um curo espaço de tempo, ou demonstra algum desinteresse.


Existe uma grande diferença entre agir com o outro e depender do outro para agir.



Perfil do dependente afetivo:


Em geral, é aquele indivíduo que não desenvolveu sua autonomia afetiva de forma adequada. 

Costumeiramente depositam a tomada de decisões de sua vida pessoal nas mãos do outro (escolha de roupas, corte de cabelos, cursos, etc).


É comum que não meçam esforços para agradar o outro, chegando ao ponto de sofrer prejuízos, para obterem pequena ou nenhuma gratificações.

Na sua concepção, um relacionamento saudável é aquele onde um vive somente para o outro, ignorando ou diminuindo a importância das outras instâncias da vida. deste modo, deixam de ser produtivos, abrem mão de outras gratificações e/ou colocam-se em risco pela pessoa amada.


Outra característica importante do dependente é a cegueira emocional: ele tende a ignorar a rejeição (velada ou manifesta) da outra parte. Quando rejeitado, costuma amplificar os mecanismos de vinculação, buscando resgatar a relação afetiva mesmo à custa de grandes sacrifícios. 

Sua autoestima está tão comprometida, que ele não consegue enxergar a si mesmo como uma pessoa, com desejos, necessidades e vontades próprias. Tudo o que deseja, tem alguma relação com seu parceiro afetivo.

Motivos

Vivemos um momento sócio-histórico que supervaloriza as relações afetivas, mesmo que passageiras. Podemos observar este fenômeno nas letras de músicas, no filmes, novelas e seriados, que colocam a felicidade afetiva como o maior bem que um indivíduo pode ter.
Neste contexto, ficar sozinho é visto como algo "anormal" (o que é uma grande falácia, pois existem pessoas que vivem muito bem sozinhas)

Esta cultura da "felicidade amorosa a qualquer custo", leva algumas pessoas mais sensíveis a colocarem o sentido de sua vida nos relacionamentos. Quando encontram alguém, acreditam piamente que devem abrir mão de todos os outros interesses para investir seus recursos afetivos exclusivamente na relação, muitas vezes exigindo que o outro faça o mesmo.

O medo da solidão também é outro fator que pode colaborar para colocar algumas pessoas em estado de dependência afetiva. 

Existem momentos em que é importante que a relação seja partilhada, mas em outros é fundamental que a individualidade seja mantida, para garantir a qualidade da relação.

Uma das formas de elaborar a dependência afetiva é exercitar o autoconhecimento, a assertividade e desenvolver as habilidades sociais, que podem colaborar para desenvolver o senso de autonomia.


Buscar a compreensão dos motivos que te levam alguém a ser dependente pode facilitar o resgate da autoestima, levando o indivíduo a olhar mais para si mesmo, sem a necessidade imperiosa do olhar constante do outro sobre si.







*Psicólogo**Psicóloga**Psicólogo Online**Psicologo Bradesco SAÚDE *,*Psicologo Amil*, *Psicologo Sulamérica*, *Psicologa Bradesco Saúde*,*Psicologa Amil*, *Psicologa INTERMÉDICA*, *Psicologa Allianz*,*Psicologo Vila Mariana**Terapia de casal bradesco sp**Terapia de casal SULAMÉRICA sp**Terapia de casal Amil sp**Terapia de casal Intermédica sp**terapia para depressão*terapia para ansiedade




Comentários

  1. eu gostei mt desse comentário. algumas coisas serviram para mim. mas na verdade gostaria d saber como faço para entrar em contato direto c a "psicoblog". obrigada.
    meu e-mail é biulhinha@hotmail.com e meu nome é fabiola.

    ResponderExcluir
  2. Olá sou academico de ADMINISTRAÇÃO, passei a gostar muito de Psicologia, a parti do momento que estudei o tema, passei a ler livros, pesquisar.. e em uma dessas pesquisas encontrei este artigo "Dependência afetiva", depois de ler axei o meu problema, sofro de "Dependência afetiva", mais a minha parece diferente, so tenho isso com as namoradas que naum me valorizam... fico inseguro, quero ta ao lado dela, ligando para ela.. o que posso fazer.. para evitar este sofrimento??
    Sou de Novo Progresso -PA, bem na Amozonia
    meu e-mail
    markinho-np@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. intiresno muito, obrigado

    ResponderExcluir
  4. Me sinto completamente dependente de alguém para respirar, viver, sonhar, e hoje estou vivendo essa separação, pois ele não aguentou a pressão e me trocou. Me sinto só, desamparada e se não fosse minha amiga já tinha enlouquecido, mas ao ler estas palavras, consegui pelo menos por alguns segundo acalmar meu coração. Não sei como vou sair dessa, mas quero sair. justiceira.comnet@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  5. que belo post! Mto legal seu blog,

    se você quiser posso colocar um post seu em meu blog com seu nome e link do teu blog!

    Mais uma vez parabens pelo blog de altissimo nivel!

    dá uma passada lá no meu!
    http://psicologiaparatodos.16mb.com

    abraços!

    ResponderExcluir
  6. Este post me ajudou muito!
    Eu vivia triste, sempre que havia um momento onde eu estava apenas com meus pensamentos, acabava relembrando os momentos felizes que tive com a pessoa que eu era dependente afetivamente e inevitavelmente, me remetia a dor do rompimento. Mas depois que li o seu post, isso me ajudou a controlar esses sentimentos, pensamentos, e estou lidando muito melhor com os fatos agora. Muito obrigada, de coração.

    ResponderExcluir
  7. Domingos Freitas11 de maio de 2011 04:15

    Gostei do conteudo me fez ver alguns pontos da minha vida que precisava ser corrigido, tenho 26 anos e uma namorada que gosto de ve-la todos os dias.
    Acho que toda pessoa mereçe ter o seu espaço. Mais se você for Dependênte afetivo procure alguem como você ou procure ajuda especialisada.
    Mais antes de tudo seja dependete de você!!! Ame-se antes de amar alguem

    ResponderExcluir
  8. Sou dependente sempre de alguem..meu deus como pode..essas palavras foroa para mim..quero ajuda por favor.como faço;;Meu endereço eletronico e me_nina_cris@hotmail.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Como esquecer alguém?

Você estava em um relacionamento, que parecia promissor, mas de repente

As coisas começaram a desandar, e o inevitável término chegou....
ou
Estava tudo bem, mas a outra parte resolveu se desligar da relação.

Enfim, houve uma ruptura na relação, mas não no vínculo (pelo menos, da sua parte).

Supondo que todas as tentativas de reconciliação já foram esgotadas, não há muito o que fazer: o jeito é esquecer a pessoa e partir para outra relação, ou ficar algum tempo sozinho (a).

Mas como se esquece alguém?

Esta pergunta não tem resposta fácil, nem fórmula, nem dicas que funcionem de maneira eficaz, pois depende de como o indivíduo funciona afetivamente. 

No entanto, uma coisa é certa: para esquecer alguém é preciso:

1- Querer. 
O pensamento no outro não desaparecerá se você alimentá-lo. É preciso imposição de uma poderosa força de vontade, e capacidade de lidar com a dor e o vazio. Não dá pra esquecer alguém quando não se quer esquecer.

2-Força de vontade
Não basta querer. 

É preciso sustentar este que…

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro Atendimento por reembolso. Saiba Mais.

Maris V. Botari - Psicóloga Clínica - CRP-SP - 06/121677 Desenvolvendo Habilidades Afetivas e emocionais. 

Psicoterapia para: Crianças, Adultos e Casal 

Psicologa Bradesco, Amil, Sulamérica, Omint , por reembolso

Agendamento de 1ª consulta psicológica Whatsapp (11) 9-9984-9910

Email: psicologamaris@gmail.com
Sites:Psicologia Sem FronteirasPsicologia dos RelacionamentosPsicoterapia em São Paulo
Psicoterapia: ajudando a adquirir ou manter a qualidade da vida afetiva, pessoal e emocional.

Tratamentos indicado para:
Ansiedade, Depressão, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima,lidar com sentimento de culpa, como manter um relacionamento feliz, carência afetiva, dependência emocional, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, di…

Término de relacionamento. Por que a superação é tão difícil?

O rompimento das relações afetivas provoca sofrimento comparado ao luto: falta de ar insônia, palpitações, taquicardia, são sintomas que tendem a surgir quando um indivíduo é rejeitado.
El fuego me recorre el cuerpo- el dolor de amarte. El dolor me recorre el cuerpo con las llamas del amor que siento por ti. La enfermedad del amor por ti me inunda el cuerpo. El dolor es como un furúnculo a punto de explotar de mi amor por ti. Consumido por el fuego de mi amor por ti. Recuerdo lo que me dijiste. Pienso en tu amor por mí. Me desgarra tu amor por mí. Dolor y más dolor. ¿Dónde te vas con mi amor? Me dicen que te irás de aquí. Me dicen que me abandonarás. Mi cuerpo está entumecido de dolor. Recuerda lo que te he dicho, mi amor. Adiós, mi amor, adiós". (Fisher, p. 11).
Mas porque isto ocorre?
O amor é articulado com as funções cerebrais por meio de dois hormônios que respondem pela estimulação sexual: a vasopressina nos homens e a ocitocina, nas mulheres. Estas substâncias favorecem a for…