Pular para o conteúdo principal

A tomada de Decisões



Existem determinadas situações da vida que não se sabe pra que lado deve-se ir, que rumo tomar, enfim, como proceder. Algumas situações são tão delicadas, que exigem o máximo de tato, e cuidado na sua resolução. O que fazer quando devemos tomar uma atitude e não temos tempo pra pensar? Como tomar a decisão correta?

A decisão correta sempre é aquela que as pessoas tomam depois de refletir por muito tempo. É muito difícil raciocinar sob pressão,portanto decisões impensadas tem altas chances de fracassar.

Não aceite pressão sob nenhuma hipótese, mas também não se adie indefinidamente uma decisão que deve ser tomada o quanto antes. As decisões mais sábias são tomadas quando existe serenidade, quando não há ninguém pressionando e quando se sentir absolutamente seguro de que não vai se arrepender. 

É muito natural pensarmos: 

“mas se eu tivesse escolhido outra profissão”? ou “E se eu tivesse me casado com outra pessoa”? ou ainda “E se eu morasse noutra cidade”.. seria eu mais feliz ou menos feliz.

É fato: Não dá pra saber! E creio que não devemos sequer pensar nesse tipo de coisa, porque nossa vida é AQUI E AGORA, ou seja, temos que valorizar nossas conquistas presentes, e se nossas escolhas não nos faz felizes, a lamentação em nada ajuda.


O jeito é tocar o barco pra frente e fazer novas escolhas, se for o caso, já que não dá pra voltar no tempo. Se pararmos pra analisar, todas as nossas escolhas são boas, porque aquelas que não trazem felicidade, trazem experiência, ou ensinam algo.
Logicamente existem escolhas erradas, que são atitudes tomadas por impulso. Um exemplo figurativo disso são as pessoas que adoram comprar:vão ao shopping e compram tudo o que vêem pela frente... E quando chega em casa acaba descartando metade daquilo que comprou por que não sabiam o que fazer com tudo aquilo.

Quantas pessoas não escolhem um parceiro no calor do momento, apenas para esquecer sua solidão e suas dores? E dessa forma acabam enganando e se enganando? Quantos casamentos gerados por interesses materiais, ou por paixões passageiras, quando tais pessoas não tem um pingo de afinidade? Esses são alguns exemplos de decisões mal tomadas, baseadas apenas em interesses momentâneos e que fatalmente conduzirão à infelicidade.


Por isso antes de tomar qualquer decisão, PARE E PENSE.
Pese prós e contras, sempre visando o seu bem estar e levando em conta se sua decisão não irá prejudicar outras pessoas. Lembre-se que todo castelo de cartas desmorona, portanto tome suas decisões importantes somente com base em fatos sólidos.

Comentários

  1. aprendemos na vida a fazer escolhas,escolha de amigos,de lugares e assunto. isso nos faz ter um pouco mais da ceteza"de fazer a coisa certa".se por acaso errarmos na escolha,tiramos conclusão e aprendemos com a expêriencia resta saber se estamos dispostos a sofrer ou não.

    maria lucinéia.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Término de relacionamento. Por que a superação é tão difícil?

O rompimento das relações afetivas provoca sofrimento comparado ao luto: falta de ar insônia, palpitações, taquicardia, são sintomas que tendem a surgir quando um indivíduo é rejeitado.
El fuego me recorre el cuerpo- el dolor de amarte. El dolor me recorre el cuerpo con las llamas del amor que siento por ti. La enfermedad del amor por ti me inunda el cuerpo. El dolor es como un furúnculo a punto de explotar de mi amor por ti. Consumido por el fuego de mi amor por ti. Recuerdo lo que me dijiste. Pienso en tu amor por mí. Me desgarra tu amor por mí. Dolor y más dolor. ¿Dónde te vas con mi amor? Me dicen que te irás de aquí. Me dicen que me abandonarás. Mi cuerpo está entumecido de dolor. Recuerda lo que te he dicho, mi amor. Adiós, mi amor, adiós". (Fisher, p. 11).
Mas porque isto ocorre?
O amor é articulado com as funções cerebrais por meio de dois hormônios que respondem pela estimulação sexual: a vasopressina nos homens e a ocitocina, nas mulheres. Estas substâncias favorecem a for…

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro Atendimento por reembolso. Saiba Mais.

Maris V. Botari - Psicóloga Clínica - CRP-SP - 06/121677 Desenvolvendo Habilidades Afetivas e emocionais. 

Psicoterapia para: Crianças, Adultos e Casal 

Psicologa Bradesco, Amil, Sulamérica, Omint , por reembolso

Agendamento de 1ª consulta psicológica Whatsapp (11) 9-9984-9910

Email: psicologamaris@gmail.com
Sites:Psicologia Sem FronteirasPsicologia dos RelacionamentosPsicoterapia em São Paulo
Psicoterapia: ajudando a adquirir ou manter a qualidade da vida afetiva, pessoal e emocional.

Tratamentos indicado para:
Ansiedade, Depressão, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima,lidar com sentimento de culpa, como manter um relacionamento feliz, carência afetiva, dependência emocional, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, di…

Como esquecer alguém?

Você estava em um relacionamento, que parecia promissor, mas de repente

As coisas começaram a desandar, e o inevitável término chegou....
ou
Estava tudo bem, mas a outra parte resolveu se desligar da relação.

Enfim, houve uma ruptura na relação, mas não no vínculo (pelo menos, da sua parte).

Supondo que todas as tentativas de reconciliação já foram esgotadas, não há muito o que fazer: o jeito é esquecer a pessoa e partir para outra relação, ou ficar algum tempo sozinho (a).

Mas como se esquece alguém?

Esta pergunta não tem resposta fácil, nem fórmula, nem dicas que funcionem de maneira eficaz, pois depende de como o indivíduo funciona afetivamente. 

No entanto, uma coisa é certa: para esquecer alguém é preciso:

1- Querer. 
O pensamento no outro não desaparecerá se você alimentá-lo. É preciso imposição de uma poderosa força de vontade, e capacidade de lidar com a dor e o vazio. Não dá pra esquecer alguém quando não se quer esquecer.

2-Força de vontade
Não basta querer. 

É preciso sustentar este que…