Pular para o conteúdo principal

A blindagem contra apego

A blindagem contra  apego


Uma crítica contra o desapego....

Apego atualmente é artigo de luxo, para poucos (bem poucos, aliás).
Bradesco, Golden Cross, Sulamerica, Amil, reembolso, Vila Mariana, Psicologa, psicólogo,  sp, psicoterapia, terapia, consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, ajuda emocional gratuita, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  dificuldade de relacionamento, terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, ajuda emocional grátis, consulta grátis, sexualidade, luto, patologia sicologa online grátis, duvidas de psicologia, tratamento, clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana Depressão,psicologo,psicólogo,psicóloga,psicologa,psicoterapia,psicoterapeuta, erapia,cognitiva,cognitivo,comportamental,psicanálise,gestalt, Psicanálise,  Psicoterapia Junguiana
Apego, aqui deve ser entendido como o comportamento de aproximação e manutenção da relação. 

Não é patológico, nem doentio. É normal. Apenas os exageros devem ser contidos.

A blindagem contra o apego trata-se de um mecanismo de defesa, chamado Racionalização.

Freud explica que é buscar explicação racional para justificar pulsões inaceitáveis do ego. Portanto, o "pegar" seria a explicação racional para evitar o apego: "Pego, mas não me apego".. simples assim!

Mas.....






O problema, não é evitar o apego, mas sim, o motivo que está por trás da decisão de não se apegar: o que há de errado nisto?

Eu explico ( sem esgotar o assunto):

Apegar-se exige manutenção da relação; exige doar tempo, atenção, carinho;  exige alguém abra mão de uma parcela de seu tempo para relacionar-se com o outro; exige alguns pequenos sacrifícios cotidianos como ligar para saber como está o dia do outro. E nem todas as pessoas estão interessadas neste ato de doação, afinal é mais cômodo receber...

No entanto, o apego acontece. Mesmo quando há racionalização suficiente para construir uma muralha de comportamentos esquivos, nem sempre é possível deixar de se apegar a alguém. 

Basta as vezes um "bom dia" pelo Whatsapp, e o dia de alguém muda totalmente.

Nesta fase inicial do apego, entra em cena a negação:algumas pessoas tendem a mascarar o que estão sentindo com atitudes contrárias àquelas que gostariam de mostrar: passam a "dar um gelo" no outro, as vezes com o intuito de testar os limites, ou mesmo desapegar-se.

A entrega é um processo desconfortável para muitos, uma vez que apegar-se é um investimento afetivo e vai exigir retorno. Por isso, os "esquivos" as vezes, afastam-se para testar o apego da outra parte. se ela insistir parecerá que também já se apegou.

Mas as vezes, este jogo de distanciar-se e aproximar-se aleatoriamente tem um custo bem alto: pode acontecer que o outro realmente sinta-se rejeitado e naturalmente se desapegue.

 Se isto aconteceu com você, fica uma dica: tente se aproximar novamente, sem jogos, de forma franca e honesta, demonstrando seu real interesse. 

Pode ser que ainda exista afeto suficiente para dar um "gás" na relação. Mas se não houver, o jeito é desapegar-se e seguir em frente, afinal, existem muitas pessoas precisando vivenciar uma relação de apego.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como esquecer alguém?

Você estava em um relacionamento, que parecia promissor, mas de repente

As coisas começaram a desandar, e o inevitável término chegou....
ou
Estava tudo bem, mas a outra parte resolveu se desligar da relação.

Enfim, houve uma ruptura na relação, mas não no vínculo (pelo menos, da sua parte).

Supondo que todas as tentativas de reconciliação já foram esgotadas, não há muito o que fazer: o jeito é esquecer a pessoa e partir para outra relação, ou ficar algum tempo sozinho (a).

Mas como se esquece alguém?

Esta pergunta não tem resposta fácil, nem fórmula, nem dicas que funcionem de maneira eficaz, pois depende de como o indivíduo funciona afetivamente. 

No entanto, uma coisa é certa: para esquecer alguém é preciso:

1- Querer. 
O pensamento no outro não desaparecerá se você alimentá-lo. É preciso imposição de uma poderosa força de vontade, e capacidade de lidar com a dor e o vazio. Não dá pra esquecer alguém quando não se quer esquecer.

2-Força de vontade
Não basta querer. 

É preciso sustentar este que…

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro Atendimento por reembolso. Saiba Mais.

Maris V. Botari - Psicóloga Clínica - CRP-SP - 06/121677 Desenvolvendo Habilidades Afetivas e emocionais. 

Psicoterapia para: Crianças, Adultos e Casal 

Psicologa Bradesco, Amil, Sulamérica, Omint , por reembolso

Agendamento de 1ª consulta psicológica Whatsapp (11) 9-9984-9910

Email: psicologamaris@gmail.com
Sites:Psicologia Sem FronteirasPsicologia dos RelacionamentosPsicoterapia em São Paulo
Psicoterapia: ajudando a adquirir ou manter a qualidade da vida afetiva, pessoal e emocional.

Tratamentos indicado para:
Ansiedade, Depressão, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima,lidar com sentimento de culpa, como manter um relacionamento feliz, carência afetiva, dependência emocional, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, di…

Término de relacionamento. Por que a superação é tão difícil?

O rompimento das relações afetivas provoca sofrimento comparado ao luto: falta de ar insônia, palpitações, taquicardia, são sintomas que tendem a surgir quando um indivíduo é rejeitado.
El fuego me recorre el cuerpo- el dolor de amarte. El dolor me recorre el cuerpo con las llamas del amor que siento por ti. La enfermedad del amor por ti me inunda el cuerpo. El dolor es como un furúnculo a punto de explotar de mi amor por ti. Consumido por el fuego de mi amor por ti. Recuerdo lo que me dijiste. Pienso en tu amor por mí. Me desgarra tu amor por mí. Dolor y más dolor. ¿Dónde te vas con mi amor? Me dicen que te irás de aquí. Me dicen que me abandonarás. Mi cuerpo está entumecido de dolor. Recuerda lo que te he dicho, mi amor. Adiós, mi amor, adiós". (Fisher, p. 11).
Mas porque isto ocorre?
O amor é articulado com as funções cerebrais por meio de dois hormônios que respondem pela estimulação sexual: a vasopressina nos homens e a ocitocina, nas mulheres. Estas substâncias favorecem a for…