Pular para o conteúdo principal

Ano novo: tempo de mudanças e renovação.



psicologa saude bradesco sp, psicologa amil sp, psicologa sulamerica sp, psicologa golden cross, sp, convenio, reembolso, crianças, casais, casal, adultos, vila mariana, são pauloOs rituais de ano novo devem ser compreendidos como rituais de passagem, simbolizando o fim de um ciclo e começo de outro. As pessoas cultivam a esperança de que  os novos tempos serão melhores, podendo colher os frutos dos anos anteriores e plantar novas sementes.  Repetem o antigo bordão: "ano novo, vida nova".




Porém, basta que o ano novo comece para que os antigos problemas voltem a tona! 
O trabalho estressante, continua estressante; o relacionamento desgastante está cada vez mais desgastado; as intrigas familiares continuam vivas.

Por que as coisas não mudam?

A resposta é óbvia: não adianta fazer os rituais se o indivíduo não estiver disposto a mudar, mas mudar de verdade. Sem a modificação de seus pensamentos, sentimentos e comportamentos nenhuma mudança ocorrerá! 

Não basta virar o calendário e acreditar que tudo será diferente, sem que haja um firme propósito de colaborar para que as mudanças ocorram. É preciso aproveitar a virada para refletir sobre aquilo que não serve mais. 

É preciso promover uma limpeza no armário das emoções: 


  • Quantas mágoas estão guardadas impedindo que novos relacionamentos frutifiquem
  • Quantas decepções arquivadas na memórias impedem a tomada de decisões?
  • Quantos sentimentos ruins ainda impedem que novas experiências se concretizem?
  • Quanto amor foi estocado e está deteriorando, esperando a "ocasião ideal"?
Depois de limpar o armário das emoções, é preciso varrer os comportamentos inadequados e:
  • Ouvir mais;
  • compreender mais;
  • julgar menos;
  • confiar mais;
  • falar o que está sentindo;
  • aprender a pedir;
  • aprendera doar;
  • olhar no olho do outro;
  • abraçar e beijar mais;
  • fugir menos;
  • ser mais assertivo;
  • ser menos procastinador;
  • dizer não quando necessário;
  • etc.

As mudanças devem ocorrer de dentro para fora. No entanto para que sejam duradouras devem passar pelo crivo do autoconhecimento.


É a busca e compreensão dos  motivos que levam o indivíduo a se comportar de forma específica diante dos acontecimentos, conhecer os defeitos e qualidades e assumi-los. Desta forma, é possível que o indivíduo passe a entender porque ama algumas coisas (e pessoas) e não outra.

O caminho que leva ao autoconhecimento não é o mais fácil, ao contrário, tende a ser uma via crucis dolorosa e espinhenta, pois conduz a nossas características mais falhas. Mas é justamente este caminho que nos levará a redenção emocional, pois o objetivo do autoconhecimento  é a autocompreensão, ou seja é conhecer os motivos que nos levam a agir de determinada forma, quais os sentimentos que surgem quando tais comportamentos são emitidos.

Conhecer os sentimentos é fundamental para a compreensão de certas formas de agir: se sinto raiva quando tenho que (por exemplo) ir ao banco, devo me questionar "o que esta raiva está tentando me dizer?" Se sinto tristeza ao ouvir uma música (por exemplo), devo me perguntar: "qual a origem desta tristeza?"


A renovação é o passo seguinte.

Uma vez que o indivíduo aprendeu a discriminar os sentimentos, é hora de renovar o "armário emocional": como roupas que não servem mais, os sentimentos arcaicos devem ser ceder espaços a novos sentimentos e o "coração" deve estar aberto a novas emoções. Com a "nova coleção" de sentimentos pronta pra ser usadas, a expectativa é que novos comportamentos sejam emitidos.

Quando consideramos que são as consequências que mantém os comportamentos, é justo refletirmos sobre o que esperamos quando nos comportamos de determinadas formas.

Finalizando: aproveite o ano para mudar não apenas o calendário da parede, mas seus sentimentos, emoções e comportamentos.

Desejo a você um ótimo ano, cheio de renovação, sorte e sucesso!
Abraços
Psicologa Maris V. Botari

psicologa em sp atende bradesco, amil, sulmaerica, golden cross, por reembolso, crianças adultos e casal, vila mariana


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como esquecer alguém?

Você estava em um relacionamento, que parecia promissor, mas de repente

As coisas começaram a desandar, e o inevitável término chegou....
ou
Estava tudo bem, mas a outra parte resolveu se desligar da relação.

Enfim, houve uma ruptura na relação, mas não no vínculo (pelo menos, da sua parte).

Supondo que todas as tentativas de reconciliação já foram esgotadas, não há muito o que fazer: o jeito é esquecer a pessoa e partir para outra relação, ou ficar algum tempo sozinho (a).

Mas como se esquece alguém?

Esta pergunta não tem resposta fácil, nem fórmula, nem dicas que funcionem de maneira eficaz, pois depende de como o indivíduo funciona afetivamente. 

No entanto, uma coisa é certa: para esquecer alguém é preciso:

1- Querer. 
O pensamento no outro não desaparecerá se você alimentá-lo. É preciso imposição de uma poderosa força de vontade, e capacidade de lidar com a dor e o vazio. Não dá pra esquecer alguém quando não se quer esquecer.

2-Força de vontade
Não basta querer. 

É preciso sustentar este que…

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro Atendimento por reembolso. Saiba Mais.

Maris V. Botari - Psicóloga Clínica - CRP-SP - 06/121677 Desenvolvendo Habilidades Afetivas e emocionais. 

Psicoterapia para: Crianças, Adultos e Casal 

Psicologa Bradesco, Amil, Sulamérica, Omint , por reembolso

Agendamento de 1ª consulta psicológica Whatsapp (11) 9-9984-9910

Email: psicologamaris@gmail.com
Sites:Psicologia Sem FronteirasPsicologia dos RelacionamentosPsicoterapia em São Paulo
Psicoterapia: ajudando a adquirir ou manter a qualidade da vida afetiva, pessoal e emocional.

Tratamentos indicado para:
Ansiedade, Depressão, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima,lidar com sentimento de culpa, como manter um relacionamento feliz, carência afetiva, dependência emocional, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, di…

Término de relacionamento. Por que a superação é tão difícil?

O rompimento das relações afetivas provoca sofrimento comparado ao luto: falta de ar insônia, palpitações, taquicardia, são sintomas que tendem a surgir quando um indivíduo é rejeitado.
El fuego me recorre el cuerpo- el dolor de amarte. El dolor me recorre el cuerpo con las llamas del amor que siento por ti. La enfermedad del amor por ti me inunda el cuerpo. El dolor es como un furúnculo a punto de explotar de mi amor por ti. Consumido por el fuego de mi amor por ti. Recuerdo lo que me dijiste. Pienso en tu amor por mí. Me desgarra tu amor por mí. Dolor y más dolor. ¿Dónde te vas con mi amor? Me dicen que te irás de aquí. Me dicen que me abandonarás. Mi cuerpo está entumecido de dolor. Recuerda lo que te he dicho, mi amor. Adiós, mi amor, adiós". (Fisher, p. 11).
Mas porque isto ocorre?
O amor é articulado com as funções cerebrais por meio de dois hormônios que respondem pela estimulação sexual: a vasopressina nos homens e a ocitocina, nas mulheres. Estas substâncias favorecem a for…