Pular para o conteúdo principal

08 fatores que dificultam o relacionamento

.

psicologo, psicologa, sp, convenio, amil, bradesco, sulamerica,
As vezes é mais fácil ler um papiro que compreender o outro....


A amplitude do tema permite muitas interpretações.

Para conceituarmos a dificuldade é necessário esclarecer  como os relacionamentos se desenvolvem. Na definição de Turner e Richardf (2013), os relacionamentos passam por fases:

Nas fases iniciais ocorrem as trocas de informações básicas, cuja finalidade é promover a busca por interesses afins, ocorrendo certa idealização a respeito do outro.  Na fase seguinte ocorre a reciprocidade de auto-revelação, quando os indivíduos se colocam de forma mais íntima, buscando estreitar o vínculo.

É nesta fase que alguns relacionamentos tendem a desmoronar, pois a intimidade realista que o outro mostrou pode não corresponder à idealização oriunda da primeira fase e isto pode levar ao desentendimento.

Desnecessário alertar para os perigos da idealização excessiva, que responde pelo aumento das expectativas com relação ao outro, por isso é importante ser bastante realista no momento de estabelecer relações, a fim de conhecer quais os comportamentos e atitudes que do outro que podem ser tolerados.
Algumas variáveis que respondem pelo fracasso dos relacionamentos são:


1 – comunicação excessiva
Os relacionamentos são dinamizados em função da comunicação, por isto é importante  ceder em alguns momentos para que a outra parte possa ser ouvida;

2- comunicação escassa
A dificuldade em se comunicar pode prejudicar alguns relacionamentos, pois é fundamental que os indivíduos se posicionem de alguma forma, nas diversas situações. Quem não sabe falar sobre seus sentimentos, ou não consegue descrever o que está sentindo corre o risco de ser mal interpretado. Para quem tem dificuldades em desenvolver estas habilidades sociais, sugiro que procure um bom psicoterapeuta. Existem técnicas muito eficientes.

3 – escuta excessiva
“escutar demais” em linguagem comum significa interpretar erroneamente aquilo que foi dito. Por isso é importante perguntar antes de fazer inferências inadequadas ou inoportunas.

4- escuta deficitária
Escutar “de menos” também pode colocar uma relação em xeque. É importante ouvir o que o outro tem a dizer, mesmo que não concordemos.

5 – olhar excessivo
Consiste em observar o comportamento do outro além do que é permitido pelos limites da individualidade. 

6- Olhar deficitário
Consiste em não enxergar aquilo que é obvio e ululante, apresentando dificuldades em confrontar com a realidade e os obstáculos.

7 – Invasão
Invadir o outro consiste em romper com os limites colocados ou com a exigência de mais espaço na vida alheia, quando esta possibilidade é inviável. 

8- Distanciamento

O extremo oposto também pode prejudicar muitas relações, pois é difícil estabelecer vínculos com indivíduos emocionalmente distantes, que não expressam suas emoções, pensamentos ou sentimentos.

Para saber mais sobre o tema, leia:

A dificuldade de relacionamento 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

psicologa convenio bradesco saúde

psicologa convenio bradesco saúde * reembolso*

♠ Agendamento: (11) 99984-9910


♦Consultório  Rua Domingos de Morais, 770  - Bl 01 sl 05 Vila Mariana - São Paulo -  SP
Atendimentos psicológico: ♥De segundas a sexta, das 7:00 as 23:00 ♥Sábados das 7:00 as 20:00


Terapia para crianças, adultos, casais, ajuda emocional, orientações e aconselhamentos. Primeira consulta grátis
Bradesco Saúde Psicoterapia

O atendimento a clientes Bradesco é feito por meio de reembolso. Para saber mais clique aqui:  Bradesco Saude
O atendimento a clientes conveniados é feito por Reembolso que é garantido pela LEI da LIVRE ESCOLHA (Agência Nacional de Saúde- ANS - Resolução 338 ). É direito do segurado realizar até 40 sessões de terapia por ano.

♠ O que é reembolso? É a restituição financeira ao segurado, das despesas médicas e hospitalares, por ele custeadas em atendimento particular.
♣ Quanto tempo demora? Em média 20 dias. Se a seguradora não cumprir o prazo,  o consumidor deve denunciá-la. A operadora também deve informar d…

Mitos e verdade sobre Psicoterapia

Mitos e verdade sobre Psicoterapia A psicologia é uma área do saber onde existem mais mitos que verdades absolutas, e isto porque, quando algumas informações caem no senso comum ( com a ajuda da indústria midiática), sofrem distorções quase impossíveis de reverter.

As informações mais distorcidas estão relacionadas ao processo psicoterápico. Alguns mitos encobrem as verdades, o que dificulta o trabalho do psicólogo.


Eis alguns deles:

Mito 1: O psicólogo deve mudar a "cabeça" das pessoas.Jamais. O psicólogo deve verificar junto ao seu paciente, quais os comportamentos excessivos ou deficitários devem ser modulados. Para isto é preciso levar o paciente a modificar alguns pensamentos. Isto se consegue por meio de técnicas como o questionamento socrático, role-play, atividades reflexivas, etc. O executor da mudança é o PACIENTE. O psicólogo só instrumentaliza.
Mito 2 "Psicoterapia é para a vida toda"Nem sempre. Existem casos que algumas sessões podem ajudar o paciente a se …

Precisamos realmente agradar aos outros?