Pular para o conteúdo principal

TDAH, Hiperatividade, Dislexia e Desmotivação infantil


Tenho refletido muito sobre a condição da criança que não aprende a ler e/ou escrever. 
Não é um tema fácil de discorrer, porque trata-se de um problema com múltiplas causas e muitos aspectos mantenedores.
psicologa bradesco saude

TDAH

O Transtorno do Défict de Atenção e hiperatividade é caracterizado pela dificuldade de focar a atenção em uma atividade (incluindo as não-escolares). A criança muda de atividade constantemente, sem conseguir se concentrar em uma delas

Infelizmente alguns diagnósticos são feitos de forma equivocadas, pois a maioria das crianças saudáveis não costuma manter a atenção concentrada na escola. A diferença é que a criança com TDAH não se foca em NADA, nem mesmo aquilo que prende a atenção de outras crianças, como cinema, televisão, brincadeiras, etc.

Hiperatividade 

É esperado que toda criança seja ativa.
O que não é esperado é que esta hiperatividade lhe traga prejuízos físicos, emocionais e sociais. Nestes casos estamos diante de um quadro de hiperatividade.
A partir de certa idade, a criança passa a introjetar as normas sociais, compreendendo que em determinados locais e momentos, deve permanecer em silêncio. A criança hiperativa é aquela que compreende estas regras, mas não as segue. E não deixa de segui-las porque "quer": ela simplesmente não consegue ficar parada.







Dislexia:



Dislexia foi dividida em 6 diagnósticos de Desordem de aprendizado distintos e mais específicos:

  • Desordem na leitura de palavras;
  • Desordem na fluência de leitura;
  • Desordem na compreensão da leitura;
  • Desordem na expressão escrita;
  • Desordem no cálculo matemática;
  • Desordem na resolução de problema de matemática
  • (fonte Wikipédia)

A criança que apresenta dislexia geralmente escreve de forma espelhada, tricando letras parecidas, como o b e d, o p e q, etc.


Somente os profissionais especializados (médicos, psicólogos, neuropsicólogos, neurologistas) podem fazer o diagnóstico adequado sobre o TDAH, a Hiperatividade e a dislexia, pois é preciso compreender como o cérebro da criança responde aos estímulos do ambiente, e somente estes profissionais têm os instrumentos corretos.


Criança desmotivada

Mas.. e quando a criança não apresenta nenhum impedimento? o que faz com que deixe de aprender?
Segundos alguns pesquisadores, a falta de motivação poderia estar entre as variáveis que impedem o aprendizado. 


Ok. Mas no que consiste esta "falta de motivação"?

Muitas crianças alegam que a escola é um lugar "chato", que a lição "é difícil" etc. Em alguns casos, esta pode ser a chave do problema, mas ainda não é a resposta definitiva. Se o aluno está apresentando dificuldades em acompanhar a aula, isto pode em alguns casos se relacionar com o ambiente escolar, e vai exigir mais atenção dos pais e dos educadores neste sentido.

Porém, em outros casos, o ambiente escolar é favorável,e ainda assim, a criança não quer ir, e se vai não faz nada, além de "bagunçar o coreto". Nestes casos, convém verificar se:


1) Existem problemas familiares que estejam bloqueando o interesse da criança; Não é regra geral, pois algumas crianças aprendem, mesmo com problemas, enquanto outras não tem problema algum e ainda assim, não aprendem;

2) O ambiente escolar é opressivo. Para algumas crianças a simples troca de escola, ou de horário é suficiente para resolver o problema. Mas é importante conversar com os educadores e a criança conjuntamente.

Outros casos:

Existem casos em que acriança não tem transtorno, não tem problema em casa,tem saúde, está bem alimentada, não é mimada, tem material, e ainda assim, apresenta dificuldades. a dica aqui é que busque avaliação psicopedagógica para que se possa compreender corretamente os motivos,pois pode ser que a criança não entendeu completamente o papel da alfabetização na sua vida.




Maristela Vallim Botari
Psicóloga clínica
CRP - SP 06/121677

99984-9910
clinicapsiconversa@gmail.com


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Término de relacionamento. Por que a superação é tão difícil?

O rompimento das relações afetivas provoca sofrimento comparado ao luto: falta de ar insônia, palpitações, taquicardia, são sintomas que tendem a surgir quando um indivíduo é rejeitado.
El fuego me recorre el cuerpo- el dolor de amarte. El dolor me recorre el cuerpo con las llamas del amor que siento por ti. La enfermedad del amor por ti me inunda el cuerpo. El dolor es como un furúnculo a punto de explotar de mi amor por ti. Consumido por el fuego de mi amor por ti. Recuerdo lo que me dijiste. Pienso en tu amor por mí. Me desgarra tu amor por mí. Dolor y más dolor. ¿Dónde te vas con mi amor? Me dicen que te irás de aquí. Me dicen que me abandonarás. Mi cuerpo está entumecido de dolor. Recuerda lo que te he dicho, mi amor. Adiós, mi amor, adiós". (Fisher, p. 11).
Mas porque isto ocorre?
O amor é articulado com as funções cerebrais por meio de dois hormônios que respondem pela estimulação sexual: a vasopressina nos homens e a ocitocina, nas mulheres. Estas substâncias favorecem a for…

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro

Psicóloga sp - Crianças, adultos, casais | psicologa convenio | Psicologa Planos de saude | Bradesco | Amil | Sulamerica | Omint | Porto seguro Atendimento por reembolso. Saiba Mais.

Maris V. Botari - Psicóloga Clínica - CRP-SP - 06/121677 Desenvolvendo Habilidades Afetivas e emocionais. 

Psicoterapia para: Crianças, Adultos e Casal 

Psicologa Bradesco, Amil, Sulamérica, Omint , por reembolso

Agendamento de 1ª consulta psicológica Whatsapp (11) 9-9984-9910

Email: psicologamaris@gmail.com
Sites:Psicologia Sem FronteirasPsicologia dos RelacionamentosPsicoterapia em São Paulo
Psicoterapia: ajudando a adquirir ou manter a qualidade da vida afetiva, pessoal e emocional.

Tratamentos indicado para:
Ansiedade, Depressão, dificuldade de relacionamento (afetivo, social, profissional e familiar), necessidade de aceitação, baixa autoestima,lidar com sentimento de culpa, como manter um relacionamento feliz, carência afetiva, dependência emocional, desmotivação, estresse, dificuldade de comunicação, di…

Como esquecer alguém?

Você estava em um relacionamento, que parecia promissor, mas de repente

As coisas começaram a desandar, e o inevitável término chegou....
ou
Estava tudo bem, mas a outra parte resolveu se desligar da relação.

Enfim, houve uma ruptura na relação, mas não no vínculo (pelo menos, da sua parte).

Supondo que todas as tentativas de reconciliação já foram esgotadas, não há muito o que fazer: o jeito é esquecer a pessoa e partir para outra relação, ou ficar algum tempo sozinho (a).

Mas como se esquece alguém?

Esta pergunta não tem resposta fácil, nem fórmula, nem dicas que funcionem de maneira eficaz, pois depende de como o indivíduo funciona afetivamente. 

No entanto, uma coisa é certa: para esquecer alguém é preciso:

1- Querer. 
O pensamento no outro não desaparecerá se você alimentá-lo. É preciso imposição de uma poderosa força de vontade, e capacidade de lidar com a dor e o vazio. Não dá pra esquecer alguém quando não se quer esquecer.

2-Força de vontade
Não basta querer. 

É preciso sustentar este que…